html{display:none} Parcerias que Geram Resultados | Schweitzer Engineering Laboratories
Notícias / Notícias Corporativas / Parcerias que Geram Resultados

Parcerias que Geram Resultados

A história da SEL não poderia ser escrita sem a parceria de clientes e instituições que confiam no trabalho realizado pela empresa. Projetos importantes que trazem impactos a indústrias e concessionárias e mudam a forma como a proteção é feita, tem se tornado realidade com o trabalho conjunto entre engenheiros e técnicos dos dois lados da mesa. Além disso, instituições de ensino e de organização do sistema produzem estudos e pesquisas junto à SEL gerando inovação para o mercado. Para contar um pouco sobre isso, a SEL convidou três grandes parceiros da empresa para darem seus depoimentos:

 

Adriel Angelo Ferreira, engenheiro de equipamentos da Refinaria Henrique Lage (Revap) da Petrobras
Um dos diferenciais da SEL é o pós-venda, é a forma como a empresa te atende depois que a compra já foi feita. Sempre tivemos muito apoio para a resolução de qualquer problema.

Um dos diferenciais da SEL é o pós-venda, é a forma como a empresa te atende depois que a compra já foi feita. Sempre tivemos muito apoio para a resolução de qualquer problema. O Hospital de Produtos também é muito importante para a Refinaria Henrique Lage (Revap). Já chegamos a enviar para o Hospital um equipamento cuja garantia havia expirado e nos atenderam. Os profissionais nos auxiliam da melhor forma possível, sem se apegar a detalhes como perguntar quem fez a compra, quando, ou pedir a nota fiscal do produto. Ajudam até com questões que não estão relacionadas diretamente a seu equipamento. Já liguei para o hotline quando estava na frente de um equipamento e fui atendido rapidamente, sem burocracia, com o profissional enviando um arquivo em meu e-mail com o que eu precisava naquele momento.
Outro ponto de destaque é a atualização de firmware que não tem custo e pode ser feita in company e pelo próprio cliente. Com a SEL não há dificuldade de fazer isso. Há empresas em que a atualização deve ser feita somente por elas. É preciso tirar o equipamento de operação e mandá-lo de volta à fábrica. 
Atualmente, realizamos compras para reposição e manutenção de nosso estoque, mas já passamos um longo período com uma demanda grande. Chegamos a comprar mais de 200 relés da SEL em um prazo de três anos, somente para São José dos Campos. O maior projeto foi finalizado em 2014, após dois anos de desenvolvimento, quando foi implantado um sistema automático de descarte de cargas baseado na IEC 61850, sendo este um dos primeiros projetos do Brasil a utilizar esta tecnologia na indústria. Fora isso temos vários sistemas menores que se comunicam. Nós usamos essa experiência e a reproduzimos em “microcases”.
As capacitações, cursos teóricos e práticos promovidos pela SEL para disseminar sua tecnologia também são um destaque da empresa, assim como os workshops abertos e sem custo, em que os especialistas da SEL dividem conhecimento. Eu mesmo já fiz muitos cursos da SEL e participei de uma das primeiras turmas do CEASE, o Curso de Especialização em Automação de Sistemas Elétricos da SEL, em parceria com o Inatel. Agora replico esse conhecimento internamente. Me tornei um multiplicador. 

Denise Borges de Oliveira, especialista da Gerência de Proteção e Controle do ONS
A parceria do Operador Nacional do Sistema (ONS) com a SEL veio no sentido de explorar novas tecnologias na área de sistema de proteção que beneficiem o desempenho do SIN.

A parceria do Operador Nacional do Sistema (ONS) com a SEL veio no sentido de explorar novas tecnologias na área de sistemas de proteção que beneficiem o desempenho do Sistema Interligado Nacional (SIN). Vários trabalhos conjuntos foram desenvolvidos com o nosso simulador digital em tempo real (RTDS) sempre com o objetivo de conhecer e disseminar as novas aplicações. Entre estas estão, por exemplo, a utilização da tecnologia de ondas viajantes em dispositivos de proteção e sua aplicação quando implementada em complexos troncos de transmissão no sistema elétrico de potência; e a verificação das funções de identificação de perda de sincronismo com zero settings.
Além do principal objetivo de agregar conhecimento em novas tecnologias, estes trabalhos geraram artigos técnicos conjuntos em seminários, sendo inclusive premiados em grandes eventos do setor elétrico como o Seminário Técnico de Proteção e Controle (STPC) e o Seminário Nacional de Produção e Transmissão de Energia Elétrica (SNPTEE). 
Nós do ONS estaremos sempre receptivos a futuras parcerias uma vez que consideramos ser uma de nossas responsabilidades a disseminação de resultados de ensaios e testes voltados para implementação de novas filosofias e novos conceitos em sistemas de proteção. Para isto estamos certos de contar com a SEL, que sempre se mostrou receptiva, objetiva e transparente na divulgação de seus produtos.
Veja mais sobre os artigos premiados no SNPTEE e SIMPASE clicando aqui.

André Daros Filomena, chefe do Departamento de Engenharia de Sistemas da Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-GT)
Posso destacar como pontos fortes da SEL a qualidade do produto, o suporte técnico e a equipe da empresa que tem alta capacidade e conhecimento técnico.

Temos equipamentos da SEL instalados desde o ano 2000. Alguns deles ainda estão em operação. A SEL tem sido uma grande parceira na digitalização de subestações do Grupo CEEE – 70% delas já estão digitalizadas – e nos auxiliado constantemente no suporte técnico, treinamento e utilização de novas soluções. Temos mais de 400 relés da série 400 instalados em nossas subestações e fizemos recentemente uma atualização no SEL-411L incorporando uma funcionalidade de localização de faltas por ondas viajantes.
Posso destacar como pontos fortes da SEL a qualidade do produto, o suporte técnico e a equipe da empresa que tem alta capacidade e conhecimento técnico. Foi a SEL que nos apresentou uma solução de integração de funções de proteção e controle, por exemplo, que acabou definindo nossa arquitetura atual, tornando-se nossa solução padrão. Também contribui com o setor por meio dos fóruns criados por seus especialistas. Eu mesmo participei de um seminário envolvendo os principais agentes na área de transmissão em que tivemos oportunidade de apresentar nossas tecnologias. Por meio destes eventos e da Universidade SEL, a empresa contribuiu para a formação de grande parte dos engenheiros de proteção e controle da CEEE.
Um episódio que ilustra o comprometimento da empresa foi o tratamento de uma falha séria que tivemos com um produto em 2019. Nós reportamos o ocorrido à unidade no Brasil e a SEL solicitou um prazo para encaminhar o equipamento para a sede. Após esse prazo, o Gerente de Engenharia da SEL, Jeff Pope, veio pessoalmente dos Estados Unidos à CEEE para apresentar a falha e explicar o que havia ocorrido. Isso demonstrou a seriedade com que aquele caso único foi tratado e resolvido pela empresa.

 

Fonte: Interface ed. 50